Mercado atento as próximas movimentações da Opep+

Quinta-Feira, 04 de Junho de 2020

Principais Índices:
Brent: $39,79 o barril– alta de 0,55%
WTI: $37,29 — alta de 1,3%
Dólar: R$ 5,09 — queda de 2,2%
Esalq: R$1.676,00 por m³ — alta de 0,57%

Os preços internacionais do petróleo fecharam com uma leve alta nesta quarta-feira. O dia foi marcado por grandes oscilações. De manhã, os investidores receberam um balde de água fria quando foram informados da possível não antecipação da reunião da Opep+, a qual estava prevista para hoje. A pauta é que a Rússia e a Arábia Saudita estão insatisfeitas com as atitudes do Iraque e da Nigéria frente ao acordo dos cortes de produção.

No entanto, o mercado se recuperou após a publicação do Departamento de Energia dos EUA, que sinalizou níveis de estoque de petróleo abaixo do que os analistas esperavam. Houve uma queda de 2,07 milhões de barris na semana passada, contrariando uma alta esperada de 2,8 milhões de barris.

Além disso, a Arábia Saudita e a Rússia chegaram a um acordo preliminar ontem para estender os cortes de produção por mais um mês – até Julho. Houve também uma pressão sobre os países que não cumpriram com os cortes, sendo argumentado que estes vão precisar reduzir ainda mais a produção para compensar o excesso dos últimos meses. Diante deste cenário, a antecipação da reunião da Opep+ para hoje está em cheque.

Em relação a gasolina, os índices praticamente não variaram e fecharam sem uma direção única. O Rbob variou +0,09% e o Golfo caiu 0,15%. No entanto, o dólar caiu novamente, -2.2%. Com isso, a Petrobras apresentou uma leve movimentação em direção da paridade. O prêmio recuou de -16% para -13%, e a diferença entre os produtos caiu R$ 0,04 centavos, estando agora em – R$ 0,20 centavos. Porém, a distância da paridade ainda é significativa e os fatores econômicos apontam para um novo aumento da Petrobras. A expectativa é que seja a qualquer momento, visto que este desequilíbrio atual nos preços, representa uma grande perda de margem para a Petrobras.

Paridade BR x Índices Golfo e RBOB


Em relação ao Diesel, o produto importado recuou significativamente, em – 3,45%. Combinado com a queda do dólar, o patamar atual da Petrobras mudou consideravelmente e voltou a estar acima da paridade, com um prêmio de 2%, representando uma diferença de + R$ 0,03 centavos entre os produtos. Analisando o histórico da Petrobras, nota-se que a empresa busca estar acima da paridade, em um patamar um pouco maior do que o atual. No entanto, o mercado está em um momento importante de reajuste, com muitas especulações sobre as próximas decisões da Opep+. Com isso, a probabilidade de um aumento no Diesel a curto prazo diminui, visto que existe a possibilidade do Petrobras alcançar o patamar desejado com a própria movimentação do mercado.

Paridade BR x Diesel Importado


Considerando as informações acima, recomendamos os seguintes comportamentos de compra:

Derivados

Gasolina
Os fatores econômicos continuam indicando para um novo aumento da Petrobras a qualquer momento. Tendência de subida nos preços.

Cenário para compras máximas.

Diesel
O Diesel está em uma patamar confortável para a Petrobras. Com isso, a expectativa de um aumento a curto prazo é menor.

Cenário ideal para compras moderadas.

Etanol

O Etanol abriu a R$ 2,05 hoje. Como tudo indica para um novo aumento da Petrobras, a expectativa é que o Etanol também suba.

Com isso, recomendamos a compra máxima, principalmente em negociações entre R$ 2,04 e R$2,05.

Vale ressaltar a grande volatilidade do mercado e como o cenário pode mudar em um curto período. Mais uma vez, a leitura diária deste relatório é muito importante.

Quer fazer as melhores compras de combustível? Cadastre-se no nosso app e, além de receber esse relatório diariamente, você acessa preços de mais de 20 distribuidoras do mercado: clique em https://prontocombustiveis.online/PanoramaMercado

O Panorama Pronto é realizado pela equipe de Inteligência de Mercado do Pronto Combustíveis. Monitoramos diversos índices nacionais e internacionais bem como o mercado de distribuição de combustíveis.
São projeções e orientações baseadas nesses estudos.
Em geral, nossas previsões estão em linha com o que tem acontecido, mas vale reforçar que, como qualquer previsão econômica, não são certeza que irão acontecer.
É uma ferramenta para ajudar o mercado a programar melhor suas compras.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!