Petróleo sobe e coloca a Petrobras sob forte pressão de aumento

Terça-Feira, 23 de Junho de 2020
Principais Índices

Petróleo fecha novamente em alta e atinge o maior valor desde Março. O mercado está ganhando força com a oferta reduzida e com a recuperação da demanda, que cresce a medida que os países flexibilizam as regras de lockdown.

Além disso, os preços ganharam impulso com a queda no número de sondas de petróleo em operação nos Estados Unidos e no Canadá, que indica uma redução de oferta futura. Porém, a crescente dos casos diários de covid-19 pelo mundo, seguem deixando os investidores em alerta e limita o crescimento da commodity a curto prazo. Ontem, a OMS contabilizou o maior aumento diário dos casos.

Em relação a gasolina, os índices Rbob e Golfo acompanharam a crescente e variaram positivamente. No entanto, o dólar variou negativamente, em – 1,03%. Com isso, o prêmio entre a gasolina nacional e a estrangeira praticamente não mudou. Está em – 17%, representando uma diferença de – R$ 0,31 centavos entre os produtos. É um cenário que impõe bastante pressão na Petrobras, visto que representa uma grande perda de margem para a empresa. Com isso, a pressão para um novo aumento é forte. Pode acontecer a qualquer momento.

Paridade BR x Índices Golfo e Rbob

Em relação ao Diesel, o índice internacional variou positivamente, em + 1,97%. O prêmio entre o produto estrangeiro e o nacional continua crítico, em – 11,23%. Isso representa uma diferença de – R$ 0,21 centavos entre eles. Como a Petrobras busca estar acima da paridade no Diesel, o cenário atual é bastante atípico e indica para um aumento a qualquer momento da empresa.

Paridade BR X Diesel Importado


Vale ressaltar que o biodiesel foi negociado a um preço recorde no Leilão 73. Além disso, a redução da quantidade na composição para o Diesel liberada pela ANP (de 12% para 10%) era válida até ontem apenas. Algumas distribuidoras venderam o estoque que tinha sido comprado no leilão anterior e já estão adquirindo o produto com o novo preço.

Derivados

Gasolina
Forte pressão para um novo aumento da Petrobras. Pode acontecer a qualquer momento.

Diesel
A pressão de aumento é ainda mais crítica no Diesel. Também pode acontecer a qualquer momento.
E o aumento do Biodiesel também puxa essa tendência do Diesel para cima.

Etanol

A pressão para um novo aumento da Petrobras na gasolina está mais forte. Espera-se algo em torno de R$ 0,05 a R$ 0,10 centavos. Com isso, o Etanol está em uma tendência de alta. Porém, enquanto o ajuste não ocorrer, a tendência é que o Etanol se estabilize em torno de R$ 2,10.
As Usinas continuam puxando o valor das negociações em R$ 2,03-2,04, que reflete um Etanol R$2,20 para reposição. Porém, por conta dos baixos volumes negociados o Etanol está sendo comercializado a valores menores do que o de reposição pelas distribuidoras e escritórios.

Vale ressaltar a grande volatilidade do mercado e como o cenário pode mudar em um curto período. Mais uma vez, a leitura diária deste relatório é muito importante.

Quer fazer as melhores compras de combustível? Cadastre-se no nosso app e, além de receber esse relatório diariamente, você acessa preços de mais de 20 distribuidoras do mercado: clique em https://prontocombustiveis.online/PanoramaMercado

O Panorama Pronto é realizado pela equipe de Inteligência de Mercado do Pronto Combustíveis. Monitoramos diversos índices nacionais e internacionais bem como o mercado de distribuição de combustíveis.
São projeções e orientações baseadas nesses estudos.
Em geral, nossas previsões estão em linha com o que tem acontecido, mas vale reforçar que, como qualquer previsão econômica, não são certeza que irão acontecer.
É uma ferramenta para ajudar o mercado a programar melhor suas compras.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!