Preços internacionais despencam, dólar sobe e a pressão de aumento diminui

Quinta-Feira, 25 de Junho de 2020
Principais Índices

Com os estoques americanos de petróleo em níveis recordes novamente, os preços da commoditie despencaram nesta quarta-feira. Como o aumento da quantidade armazenada é um forte indicador de um desequilíbrio entre a oferta e a demanda pelo produto, o mercado sofreu uma queda relevante ontem.

Além disso, os números de pessoas contaminadas pelo covid-19 voltaram a crescer diariamente em diversos países, como nos Estados Unidos, na Alemanha e na América Latina. Isso preocupa bastante o mercado, visto que pode derrubar novamente os preços, a demanda pelo petróleo e as economias, em geral.

Em relação a gasolina, a queda foi ainda mais forte. Os índices Rbob e Golfo caíram em aproximadamente 8%. E apesar da alta do dólar em 3,21%, houve impacto em direção à paridade entre os índices internacionais e a Petrobras. Em apenas um dia, o prêmio se deslocou de – 16% para – 11,8%, e reduziu a diferença para – R$ 0,20 centavos entre os produtos. O cenário de hoje apresenta uma pressão menor para aumento do que no inicio da semana, mas ainda é um patamar no qual a Petrobras tem espaço para realizar um novo reajuste.

Porém, com a volatilidade do mercado, é menos provável que este reajuste venha ocorrer ainda esta semana. É mais provável que a estatal aguarde o fechamento do mercado nos próximos dias para identificar qual será a tendência dos preços internacionais antes de uma próxima ação.

Paridade Petrobras x Índices Golfo e Rbob

Em relação ao Diesel, o índice internacional caiu, em – 4,32%. Com isso, o prêmio também se movimentou em direção a paridade. Está em – 6,50%, o que representa uma diferença de – R$ 0,11 centavos entre os produtos. Pelo gráfico abaixo, pode-se perceber que a Petrobras costuma estar acima da paridade no Diesel. Com isso, ainda há uma pressão para alta. Vamos continuar acompanhando como a tendência do mercado se confirma.

Paridade Petrobras x Diesel Importado

Derivados

Gasolina
Ainda há pressão para aumento da Petrobras. Porém, é mais provável que aconteça na semana que vem. Deve-se considerar também a nova PMPF para o dia 01 de julho, a qual estimamos um acréscimo de cerca de R$ 0,02 centavos (vamos confirmar o valor e divulgar tabela completa assim que sair o Ato Copepe/PMPF ).

Diesel
Mesmo cenário para o Diesel. Existe uma probabilidade menor para um aumento ainda nesta semana, porém ainda existe uma pressão de alta. E estimamos um pequeno aumento da PMPF de R$ 0,005 (vamos confirmar o valor e divulgar tabela completa assim que sair o Ato Copepe/PMPF ).

Etanol

O cenário é um pouco diferente para o Etanol. Com a menor probabilidade de alta da gasolina nesta semana, há uma tendência de recuo nos preços do combustível, visto que notou-se um movimento das usinas de segurarem preços, ao considerar um aumento da Petrobras nesta semana.

Quer fazer as melhores compras de combustível? Cadastre-se no nosso app e, além de receber esse relatório diariamente, você acessa preços de mais de 20 distribuidoras do mercado: clique em https://prontocombustiveis.online/PanoramaMercado

O Panorama Pronto é realizado pela equipe de Inteligência de Mercado do Pronto Combustíveis. Monitoramos diversos índices nacionais e internacionais bem como o mercado de distribuição de combustíveis.
São projeções e orientações baseadas nesses estudos.
Em geral, nossas previsões estão em linha com o que tem acontecido, mas vale reforçar que, como qualquer previsão econômica, não são certeza que irão acontecer.
É uma ferramenta para ajudar o mercado a programar melhor suas compras.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!