Gasolina retrai no exterior, mas dólar equilibra e mantém pressão de alta na Petrobras

Segunda-Feira, 29 de Junho de 2020
Principais Índices

Os preços internacionais do petróleo fecharam a sexta-feira em uma leve queda. O mercado está acompanhamento de perto os novos casos de covid-19 no mundo, principalmente nos Estados Unidos. A grande preocupação é que o processo de reabertura das economias seja interrompido, como já aconteceu em alguns estados americanos, e com isso, a demanda pelo petróleo despenque novamente.

Em relação a gasolina, os índices internacionais recuaram significativamente nesta sexta-feira. Porém, o dólar apresentou uma subida relevante e fez com que a disparidade entre os índices internacionais e o produto nacional pouco mudasse. O prêmio está em – 13,1%, representando uma diferença de – R$ 0,23 centavos entre os produtos. É um cenário no qual a Petrobras apresenta uma grande perda de margem. Sendo assim, há uma pressão para realizar um novo aumento no combustível.

Pelo histórico, notamos que a estatal permaneceu no máximo até 11 dias úteis sem alterar os preços quando estava em um patamar similar ao atual. Hoje, completamos 7 dias úteis sem nenhuma alteração. Espera-se então, caso o cenário atual permaneça, um aumento ainda nesta semana.

Paridade Petrobras x Índices Rbob e Golfo

Em relação ao Diesel, o índice internacional também recuou, em – 1,57%. Como o dólar subiu, o patamar dos últimos dias permaneceu. A paridade continua em – 8,00%, representando uma diferença de – R$ 0,14 centavos entre os produtos. Podemos notar no gráfico abaixo que a Petrobras busca estar acima da paridade no Diesel. Desse modo, há uma forte pressão para um novo aumento da empresa. Também é esperado que aconteça ainda esta semana (caso o cenário atual do mercado continue).

Paridade Petrobras x Diesel Importado

Derivados

Gasolina
Além do novo aumento previsto pela PMPF, também há uma pressão sob a Petrobras para realizar um novo aumento nos preços da gasolina.

Diesel
O cenário tem a mesma tendência para o Diesel. Previsão de aumento com a nova PMPF e pressão sob a Petrobras para uma novo reajuste.

Etanol

Na semana passada, notamos um equilíbrio entre a oferta e demanda do Etanol em negociações a R$ 2,09 – R$ 2,10. Mas vale ressaltar que devido a forte expectativa de aumento da Petrobras durante a última semana, notou-se que as usinas tentaram segurar os preços.

Como este reajuste não veio, é provável que haja a oportunidade de negociações abaixo de R$ 2,09 nesta semana. No entanto, ainda há uma pressão para um novo aumento da Petrobras. Dessa forma, podemos estimar um cenário de leve retração a medida que os dias passam e o reajuste da Petrobras não acontece.

Quer fazer as melhores compras de combustível? Cadastre-se no nosso app e, além de receber esse relatório diariamente, você acessa preços de mais de 20 distribuidoras do mercado: clique em https://prontocombustiveis.online/PanoramaMercado

O Panorama Pronto é realizado pela equipe de Inteligência de Mercado do Pronto Combustíveis. Monitoramos diversos índices nacionais e internacionais bem como o mercado de distribuição de combustíveis.
São projeções e orientações baseadas nesses estudos.
Em geral, nossas previsões estão em linha com o que tem acontecido, mas vale reforçar que, como qualquer previsão econômica, não são certeza que irão acontecer.
É uma ferramenta para ajudar o mercado a programar melhor suas compras.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!