Será que a temporada de altas da PB acabou?

Sexta-feira, 17 de Julho de 2020
Panorama Pronto Combustíveis – Principais Índices

Ontem (quinta-feira), dois indicadores econômicos impactaram o mercado internacional. A China divulgou a índice que contabiliza as vendas de varejo, registrando uma queda de 1,8% em Junho. Além disso, o departamento de trabalho dos EUA informou que a queda nos pedidos de seguro-desemprego diminuíram menos do que o esperado pelo mercado. Deste modo, o mercado reagiu mal aos resultados e houve queda nas commodities de energia.

Depois da desvalorização na quarta-feita, o real voltou a ganhar força frente ao dólar. O câmbio brasileiro vem sendo uma variável difícil de se prever, com extrema volatilidade no ano. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que a instituição está trabalhando para diminuir a volatilidade da moeda. O dólar fechou em queda de -0,74%.

A gasolina do Golfo acompanhou a queda do petróleo e desceu -3,26%. Com o aumento realizado pela Petrobras, queda do dólar e commodities, o spread terminou o dia em –R$0,06 e o prêmio em -3,2%. Em função da queda drástica do spread, menor desde Maio, a Petrobras se encontra em uma situação de pouca pressão para realizar aumento no curto prazo.

No diesel, houve queda de -1,51%. Assim, o prêmio ficou em -0,59% e o spread em -R$0,01 centavos. Apesar do diesel estar com spread próximo a paridade, a PB costuma a ficar 10 centavos acima da paridade. Em consequência disso, vemos um tendência de alta no médio prazo para o combustível.

Depois de semanas praticamente estagnado, o mercado de etanol ganhou fôlego após o aumento da gasolina. O indicador do Esalq em Paulínia indicou alta de +0,12% nos preços ofertados pelas usinas. Algumas distribuidoras já alteraram os preços para cima, com um aumento de até 4 centavos, ficando na faixa de R$2,09 até R$2,11.

Derivados

Gasolina
Com o aumento de ontem e o movimento de queda do mercado internacional, a diferença do preço da gasolina da Petrobras para a importada está no menor patamar desde Maio. Sendo assim, o provável movimento é de que a PB não aumente no curto prazo. Porém, em Agosto começa a vigorar a “nova gasolina” e a diretora da PB já sinalizou que haverá um aumento.

Recomendamos a compra máxima, deixando os estoques altos, pois há baixa probabilidade de queda do probabilidade de queda no curto prazo.

Diesel
No Diesel, a pressão é um pouco mais forte. Há uma maior chance de acontecer algum aumento no médio-prazo.

Continuamos recomendando a compra máxima, mantendo altos níveis de estoque.

Etanol

O aumento da gasolina proporciona um fôlego nos preços do álcool, há tendência de alta. Porém, como os últimos aumentos não acarretaram impactos positivos nos preços, o cenário do etanol é incerto.

Desta forma, continuamos com a recomendação de compra moderada para Etanol.

Ficou com alguma dúvida sobre esse relatório? Quer saber a melhor recomendação de compra para seu perfil de posto? Entre em contato com a gente:
Whatsapp
:  11 95130 7391.

Ou cadastre-se no nosso app e, além de receber esse relatório diariamente, você acessa preços de mais de 20 distribuidoras do mercado: clique em  https://prontocombustiveis.online/PanoramaMercado

O Panorama Pronto é realizado pela equipe de Inteligência de Mercado do Pronto Combustíveis. Monitoramos diversos índices nacionais e internacionais bem como o mercado de distribuição de combustíveis.
São projeções e orientações baseadas nesses estudos.
Em geral, nossas previsões estão em linha com o que tem acontecido, mas vale reforçar que, como qualquer previsão econômica, não são certeza que irão acontecer.
É uma ferramenta para ajudar o mercado a programar melhor suas compras.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!