PB alivia pressão na gasolina e diesel. Etanol continua em tendência de alta!

Sexta-Feira, 21 de Agosto de 2020

Cenário

Durante todo o dia de ontem, os índices de petróleo ficaram em cenário negativo. A notícia de que os pedidos de seguro-desemprego aumentaram nos EUA, indicou uma desaceleração na retomada econômica e abalou os mercados. Porém, essa queda amenizou-se no final do dia, resultando em uma leve queda no WTI.

O câmbio iniciou a quinta-feira caindo abaixo dos -2%, com expectativas sobre o Congresso apoiar o veto presidencial ou não. Com a melhora na perspectiva de apoio na manutenção do veto, o dólar perdeu força e fechou em alta de 0,04%.

A gasolina do Golfo contrariou a queda do petróleo e subiu 0,46%. Porém, a alta da Petrobras no combustível (R$0,1032),fez o spread cair para -R$0,18, com o prêmio em -9,1%. O aumento da PB reduziu a pressão para alterações no preço, mas o patamar de spread continua sinalizando espaço para nova alta no curto prazo.

O diesel seguiu o petróleo e caiu -0,34%. A alta de R$0,0941 da PB, fez o prêmio ir para em 0,9% e o spread em R$0,02 centavos. Desta forma, lembrando que a Petrobras, historicamente, procura ficar acima da paridade, o combustível se encontra próximo a paridade.

O etanol continuou a tendência de alta nas usinas, com valorização de 0,98%. O valor negociado de R$1.804,5/m³ resulta em um etanol ao redor de R$2,24 na base. As distribuidoras estão tentando acompanhar essa puxada nos preços.

Análise

Gasolina
A PB tem o histórico de deixar o spread entre -0,05 e -0,07 centavos, segundo a série histórica de preços da petroleira desde 2017. Desta forma, o spread de -R$0,18 ainda permite a PB fazer alterações para cima no preço. Mas não acreditamos que vá ocorrer no curto prazo.

Como há espaço para aumento nos preços, nossa recomendação para hoje continua em compras máximas.

Diesel
No Diesel, o spread está em patamar positivo. Porém, a série histórica nos mostra que a PB costuma ficar com os preços acima da paridade e hoje, há uma situação de equilíbrio. Não vemos tendência clara de queda ou alta.

Além disso, o adiamento do leilão de biodiesel vem deixando o mercado desabastecido de B100 e pode ocasionar no aumento do preço do combustível. Enquanto, que a redução do percentual de 12% para 10% na mistura do combustível para Setembro, tem propensão de diminuir o custo do diesel. Estamos acompanhando e vamos sinalizar aqui essas movimentações.

Como ainda há incertezas quanto a realização do leilão de biodiesel pela ANP e há equilíbrio na paridade internacional, indicamos compras moderadas para o combustível.

Etanol

Hoje, através do estudo da série histórica e indicadores do setor sucroenergético, estamos enxergando um preço de equilíbrio próximo a R$2,22. Porém, a pressão de alta nas usinas está transmitindo um custo de R$2,24 – R$2,28 para a base.

Como ainda há espaço para aumento da gasolina no curto prazo e os preços de reposição das usinas estão acima das ofertas de hoje, indicamos compra máxima para o combustível.

Ficou com alguma dúvida sobre esse relatório? Quer saber a melhor recomendação de compra para seu perfil de posto? Entre em contato com a gente:
Whatsapp
:  11 95130 7391.

Ou cadastre-se no nosso app e, além de receber esse relatório diariamente, você acessa preços de mais de 20 distribuidoras do mercado: clique em  https://prontocombustiveis.online/PanoramaMercado

O Panorama Pronto é realizado pela equipe de Inteligência de Mercado do Pronto Combustíveis. Monitoramos diversos índices nacionais e internacionais bem como o mercado de distribuição de combustíveis.
São projeções e orientações baseadas nesses estudos.
Em geral, nossas previsões estão em linha com o que tem acontecido, mas vale reforçar que, como qualquer previsão econômica, não são certeza que irão acontecer.
É uma ferramenta para ajudar o mercado a programar melhor suas compras.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!