Petrobras reajusta derivados e pressiona o etanol

Quinta-Feira, 25 de Março de 2021

Cenário

Um grande navio cargueiro encalhou na manhã de quarta-feira (24/03) no canal de Suez, principal passagem para a comercialização de petróleo no mundo, fazendo com que os índices subindo apoiados no risco da redução da oferta da commodity. Apesar da forte alta, esse acontecimento passageiro, parecido com os impactos dos furacões quando paralisam a produção dos EUA, não é sustentável e a tendência é de que a alta não perdure por muito tempo.

O dólar apresentou alta de 1,84% e fechou o dia em R$5,62.

A gasolina do Golfo teve forte alta de 4,88% e recuperou a queda de terça-feira. Com o reajuste da Petrobras, o spread recuou para -R$0,46 com o prêmio de -14,9%. A redução da Petrobras fez com que a gasolina aumentasse a defasagem.

Fique atento às mensagens de alerta da Pronto durante o dia!

O Heating Oil subiu -4,39%. O spread chegou a -R$0,14 com o prêmio de –3,7%. O combustível não apresenta margem para redução.

A Esalq caiu -4,22%. O álcool já acumula baixa de -18,89% no mês. A média das negociações recuou para R$2,80.

O açúcar equivalente apresentou alta de 3,16%. O prêmio em relação ao etanol está na faixa de 25%.


Análise

Gasolina
A PB tem o histórico de deixar o spread entre -R$0,05 e -R$0,07 centavos, segundo a série histórica de preços da petroleira desde 2017. Desta forma, quando o spread chegou em -R$0,46 deixa a Petrobras muito defasada e com muita pressão para novos reajustes.

Porém, outros pontos devem ser levados em consideração:

  • Queda drástica da demanda;
  • Feriado antecipado em diversas cidades do país;
  • Novo presidente na Petrobras, sem perfil de mercado.

Pela proximidade do último reajuste e as variáveis citadas acima, nossa recomendação é de compras moderadas para a gasolina.

Diesel

Com a redução da Petrobras, o spread voltou a ficar abaixo da paridade. Porém, a magnitude do spread é pequena e não pressiona a estatal para novos reajustes.

Além disso, a proximidade do reajuste coloca baixa probabilidade para novos reajustes nessa semana.

Desta forma, a indicação é de compras moderadas para o diesel.

Etanol

As restrições no estado de São Paulo estão fazendo com que a demanda caia em grandes proporções. Algumas usinas continuaram reduzindo os preços durante o dia de ontem.

Diante desse cenário de baixa demanda e proximidade com o início da safra, a tendência de queda no álcool firmou durante essa semana.

Em consequência desses fatores, indicamos compras mínimas para o etanol.

Ficou com alguma dúvida sobre esse relatório? Quer saber a melhor recomendação de compra para seu perfil de posto? Entre em contato com a gente:
Whatsapp
:  11 95130 7391.

Ou cadastre-se no nosso app e, além de receber esse relatório diariamente, você acessa preços de mais de 20 distribuidoras do mercado: clique em  https://prontocombustiveis.online/PanoramaMercado

O Panorama Pronto é realizado pela equipe de Inteligência de Mercado do Pronto Combustíveis. Monitoramos diversos índices nacionais e internacionais bem como o mercado de distribuição de combustíveis.
São projeções e orientações baseadas nesses estudos.
Em geral, nossas previsões estão em linha com o que tem acontecido, mas vale reforçar que, como qualquer previsão econômica, não são certeza que irão acontecer.
É uma ferramenta para ajudar o mercado a programar melhor suas compras.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!