Baixa oferta faz etanol disparar. Mas até quando?

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é a0f84-1hrwaxki9cedzj7opx9dkpa.jpeg
Quarta-Feira, 14 de Abril de 2021

Cenário

A American Petroleum Institute (API) divulgou estimativa de queda em 3,6 milhões de barris nos estoques de petróleo dos EUA, revelando um bom sinal quanto a demanda da commodity. Além disso, a OPEP+ aumentou sua projeção para a demanda global pelo ouro negro em 2021, para 6 milhões de barris por dia. Em consequência à esses vetores positivos, os índices subiram ontem e já subiam ainda mais forte na abertura de hoje.

O dólar apresentou leve queda de –0,30% e fechou cotado em R$5,72.

A gasolina do Golfo teve leve alta de 0,29%. O spread se manteve em -R$0,17 com o prêmio de -6,6%. A defasagem da gasolina continua proporcionando margem para novos aumentos.

Fique atento às mensagens de alerta da Pronto durante o dia!

O Heating Oil apresentou leve alta de 0,36%. O spread continuou em -R$0,03 com o prêmio de -1,0%. O combustível ainda se encontra próximo à paridade.

A Esalq subiu 2,36%. A paridade entre a gasolina e o etanol hidratado alcançou 66%. A média das negociações está na casa dos R$3,07.

O açúcar equivalente apresentou leve alta de 0,20%. O prêmio em relação ao etanol desceu para a faixa de 18%.

Análise

Gasolina
A PB tem o histórico de deixar o spread entre -R$0,05 e -R$0,07 centavos, segundo a série histórica de preços da petroleira desde 2017. Desta forma, quando o spread em -R$0,17 deixa a Petrobras defasada e com pressão para novos reajustes.

Porém, a política de preços da nova presidência da estatal ainda não está clara.

Em consequência da manutenção da defasagem em patamares abaixo da paridade internacional, nossa recomendação continua em compras máximas para a gasolina.

Diesel

A redução de preços pela Petrobras fez com que a defasagem voltasse a ficar abaixo do equilíbrio. O spread de -R$0,03 deixa o combustível doméstico mais barato que o internacional, mas com pouca margem para novos reajustes.

Em resposta a alta dos preços no leilão 79, o governo reduziu a participação obrigatória do biodiesel de 13% para 10%. Porém, caso o preço médio realmente seja em torno de R$7,50, teremos uma forte alta no combustível a partir de Maio.

Como o impacto no biodiesel é somente em maio e o cenário hoje está próximo ao equilíbrio, a indicação continua em compras moderadas para o diesel.

Etanol

A paridade entre gasolina e etanol hidratado se encontra em 67,8%. O equilíbrio para esse período do ano seria de no mínimo 65%, indicando que o preço do álcool poderá encontrar resistência para continuar subindo nas próximas semanas.

Por outro lado, a gasolina se encontra em cenário de alta e pode estimular os preços do etanol. Além disso, a baixa oferta está resultando em uma forte especulação no mercado de etanol e tende a elevar os preços durante essa semana.

Como a gasolina está em cenário de alta e as usinas continuam subindo os preços, indicamos compras máximas para o etanol.

Ficou com alguma dúvida sobre esse relatório? Quer saber a melhor recomendação de compra para seu perfil de posto? Entre em contato com a gente:
Whatsapp
:  11 95130 7391.

Ou cadastre-se no nosso app e, além de receber esse relatório diariamente, você acessa preços de mais de 20 distribuidoras do mercado: clique em  https://prontocombustiveis.online/PanoramaMercado

O Panorama Pronto é realizado pela equipe de Inteligência de Mercado do Pronto Combustíveis. Monitoramos diversos índices nacionais e internacionais bem como o mercado de distribuição de combustíveis.
São projeções e orientações baseadas nesses estudos.
Em geral, nossas previsões estão em linha com o que tem acontecido, mas vale reforçar que, como qualquer previsão econômica, não são certeza que irão acontecer.
É uma ferramenta para ajudar o mercado a programar melhor suas compras.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!